3 de março de 2009

Banda larga é caríssima no Brasil, diz ONU

Um estudo das Nações Unidas feito em 154 países classificou o Brasil entre as nações com o serviço de banda larga mais caro do mundo. A análise também rebaixou o Brasil num ranking geral que leva em conta o custo da telefonia fixa e móvel.
Promovido pela União Internacional para as Telecomunicações (UIT), um órgão da ONU, o estudo avaliou a qualidade da infraestrutura telecom em 154 nações, o grau de inclusão digital em cada país e o custo que estas tecnologias têm para o usuário final.

Para calcular o custo em cada país, a UIT desenvolveu um índice que relaciona o custo de um serviço telecom à renda per capta em cada nação. Nos Estados Unidos, por exemplo, para ter um serviço de banda larga eficaz o usuário compromete 0,4% da renda média daquele país. Já no Brasil, é preciso comprometer 9,6% da renda por habitante O custo da banda larga coloca o Brasil na 77ª posição num ranking de acesso a serviços de internet. Com o índice 9,6, o Brasil fica atrás de outros países emergentes, como Argentina (7,6), México (5,3) e Rússia (2,2). Até na China (9,6) a situação é melhor que no Brasil. O país asiático é muito prejudicado no ranking, pois o custo da banda larga precisa ser comparado com a renda per capta daquele país, que é baixa, afinal a China tem mais de 1,2 bilhão de habitantes.




Os países do mundo onde a banda larga é mais barata são Estados Unidos, Canadá, Suíça, Dinamarca, Luxemburgo e Taiwan. Nestas localidades, o índice é igual ou menor que 0,7. A pior situação é a de Burkina Fasso. Lá, uma pessoa precisa gastar 5193 vezes a renda média de um cidadão para contratar um link de internet.
Telefonia móvel e fixa
Quando o critério é apenas o custo de telefonia móvel, então o Brasil piora. Numa lista de 154 nações, o Brasil aparece em 114º lugar, atrás de outras nações emergentes como a vizinha Argentina ou os membros do “BRIC, Rússia, Índia e China. Em telefonia fixa, a situação do Brasil é apenas uma posição melhor, com a classificação de 113º. A Argentina, por exemplo, aparece em 30º lugar.

Num ranking geral que leva em conta telefonia fixa, móvel e banda larga o Brasil aparece na 60ª posição, seis classificações abaixo da obtida há um ano, no estudo da UIT divulgado em 2008.

Isto ocorre porque outras nações melhoraram o acesso à web de forma mais rápida que o Brasil no ultimo ano.

A favor do Brasil, o estudo registra um esforço de inclusão digital. Desde 2002, o país melhora o índice de penetração da internet nos lares seguidamente. Há seis anos, a web estava presente nos lares de 14,2% dos brasileiros. Atualmente este índice subiu para 20,8%.
A penetração da internet no Brasil é superior a de nações membros do BRIC, mas ainda muito distante do número registrado em países ricos, como Estados Unidos, Japão, Reino Unido ou Alemanha. Nestes locais, a web está em mais de 70% dos lares, afirma a UIT.
Postar um comentário
Copyright © 2010 Revista Virtual All rights reserved.
Wp Theme by RaphaelAlves. Blogger Template by Ph