19 de outubro de 2011

Melhor forma de alisar cabelo com escova, chapinha ou química


Cabelo liso é, em geral, uma preferência das brasileiras. Para domar os fios ondulados ou cacheados, portanto, a maioria das mulheres opta pelo alisamento, seja com escova, chapinha ou produtos químicos.
O problema é que, quando em excesso ou malfeito, esse processo pode danificar as madeixas, deixando-as com um aspecto de palha, fracas e quebradiças.
Alisamento de cabelo (Foto: Arte/G1)





Escova progressiva
Esse método tem o reforço de produtos químicos, que desfazem microestruturas do cabelo e fecham as escamas dos fios, o que permite que eles fiquem lisos e com menos volume por mais tempo. O uso de calor garante esse resultado.
Muitas pessoas acham que a progressiva só pode ser feita com formol, mas hoje o mercado já oferece produtos à base de aminoácidos, como a cisteína ou ácidos orgânicos, que promovem mais hidratação e oferecem resultados mais saudáveis e seguros.
Dica: Respeite um intervalo de tempo médio de três meses para repetir a aplicação e mantenha os fios sempre hidratados.
Escova definitiva
Nesse processo, são usados produtos químicos mais fortes (como o tioglicolato de amônio), que alteram definitivamente a estrutura dos fios. Assim, eles ficam lisos mesmo depois de lavados.
Uma vez feita, a escova definitiva precisa apenas de um retoque na raiz, em média a cada quatro meses. O resultado é melhor quando aplicado em cabelos virgens ou que foram coloridos com tinturas suaves.
Dica: Não combine a escova definitiva com outro tipo de química.
Modelador de cachos
Na escova modeladora, o cabelo é esticado e o ar quente do secador faz com que a água dentro dos fios evapore. O calor relaxa os cabelos e essa reação leva ao alisamento.
Por causa do aquecimento, os fios ficam mais maleáveis e, com o contato com a escova, podem ser encaracolados.
Girar a escova em um sentido faz com que os cabelos tenham mais volume, uma forma bem definida e brilho. Dica: não deixe o secador muito perto do cabelo, que pode ressecar e até se quebrar.
O efeito dura até os fios entrarem em contato com a água novamente, quando voltam à forma original.
É importante sempre escovar os cabelos bem úmidos, dividi-los em pequenas mechas para facilitar o trabalho e usar escovas novas e higienizadas.
Formol
O formol (também conhecido por formaldeído, formalina ou aldeído fórmico) é uma substância permitida na legislação de cosméticos apenas para conservar produtos ou como agente endurecedor de unhas. Em ambos os casos, é adicionado durante o processo de fabricação, ainda na indústria, e não depois de o conteúdo já estar pronto.
Desde 18 de junho de 2009, a venda de formol em alisantes é proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O uso indevido ocasiona diversos riscos à saúde, como: irritação, coceira, queimadura, inchaço, descamação e vermelhidão do couro cabeludo, queda do cabelo, ardência e lacrimejamento dos olhos, falta de ar, tosse, dor de cabeça, ardência e coceira no nariz. Isso tudo acontece em decorrência do vapor ou do contato direto com a pele.
Várias exposições podem causar também: boca amarga, dores de barriga, enjoos, vômitos, desmaios, feridas na boca, narinas e olhos, e câncer nas vias aéreas superiores (nariz, faringe, laringe, traqueia e brônquios), podendo até levar à morte.
Postar um comentário
Copyright © 2010 Revista Virtual All rights reserved.
Wp Theme by RaphaelAlves. Blogger Template by Ph