15 de julho de 2009

Google anuncia sistema operacional para PCs

O Google, gigante global das buscas na internet, anunciou nesta terça-feira à noite que vai lançar um sistema operacional, o Chrome OS, com o qual planeja desbancar o onipresente Windows, da Microsoft, maior empresa de software do mundo, que detém 90% deste mercado.

"Os sistemas operacionais nos quais os navegadores rodam foram desenhados em uma era na qual não havia web", afirmou o vice-presidente do Google, Sundar Pichai, no blog da empresa. O sistema Chrome é "nossa tentativa de repensar o que um sistema operacional deve ser", acrescentou.

Chrome OS deve chegar às lojas no ano que vem

O Google Chrome OS começará a ser vendido em meados do ano que vem. O gigante da internet já tem o Android, sistema operacional voltado para o mercado de celulares, mas o Chrome OS será inicialmente lançado para netbooks e depois chegará aos computadores de mesa. Os netbooks são laptops de baixo custo, com menor capacidade computacional, voltados a consumidores que querem executar tarefas simples, como navegar na internet.

O novo sistema operacional do Google será um software de código aberto, baseado em Linux, o que significa que ele será gratuito para o usuário final e que toda a comunidade de programadores poderá ajudar em seu desenvolvimento. Inspirado no navegador web Chrome, ele vai trabalhar integrado com ferramentas como o Gmail, Google Calendar e Google Maps. O objetivo é "ser rápido e leve, permitindo aos usuários ter acesso à internet em poucos segundos", disse a empresa.

O Google está negociando com diversos fabricantes para garantir a compatibilidade do sistema com outros produtos. Entre as empresas parceiras citadas estão Acer, Adobe, ASUS, Freescale, Hewlett-Packard, Lenovo, Qualcomm, Texas Instruments e Toshiba.

- Este é um grande anúncio - disse o analista Rob Enderle, presidente do grupo Enderle - É a primeira vez que temos no mercado um sistema operacional competitivo de fato. Este tem o potencial de balançar as coisas e é a primeira tentativa real de fazer frente à Microsoft.

Rivalidade entre Google e Microsoft cresceu nos últimos anos

O analista disse à BBC que "a Google está chegando (neste nicho) de cabeça fresca", e que o Chrome OS "é o primeiro sistema operacional pós-internet, baseado em uma série de serviços da web, desenhado de baixo para cima e repensado para um mundo conectado".

O software representa o movimento mais ousado do Google na batalha contra seu principal rival - a Microsoft. O duelo entre os dois gigantes da tecnologia vem crescendo nos últimos anos graças ao domínio do Google no lucrativo mercado de buscas online, que deu à empresa a possibilidade de ameaçar a Microsoft de uma forma que poucas outras companhias conseguiriam.

O Google já irritou a Microsoft ao roubar alguns de seus principais funcionários e desenvolver a suíte online Google Docs que substitui o Office, pacote de softwares que traz o Word e o Excell.

Nesse interim, a Microsoft tenta derrubar o novo rival investindo bilhões de dólares para melhorar suas ferramentas de busca e sistema de publicidade online. No último mês a empresa recebeu elogios e ganhou espaço no mercado de buscas com sua nova ferramenta, rebatizada de Bing. A iniciativa recebeu um investimento de propaganda de US$ 100 milhões.

Fundadores do Google ridicularizam o Windows

Agora o Google mira na jugular financeira da Microsoft com seu sistema operacional. A empresa de Bill Gates tirou muito de seu poder - e lucros - do Windows, que ocupa a maior parte dos computadores do mundo há duas décadas.

O CEO do Google, Eric Schmidt, e os co-fundadores, Larry Page e Sergey Brin, não têm feito esforço para esconder seu desdém em relação ao Windows nos últimos anos.

Schmidt afirma que a Microsoft modifica o Windows de forma a limitar as escolhas dos consumidores - algo que a empresa de Redmond nega. O Google teme que a Microsoft possa limitar o acesso a sua ferramenta de buscas e outros produtos se o Windows passar a favorecer produtos Microsoft como padrão.

Page e Brin frequentemente ridicularizam o Windows por ser um sistema suscetível a vírus e outros problemas de segurança. Uma citação velada ao software foi feita no post que anunciou o Chrome OS.

"Nós ouvimos nossos usuários e sua mensagem é clara: os computadores precisam melhorar".

Apesar de seu poder, o Google não terá um trabalho fácil em mudar o status quo que domina a indústria há tanto tempo. Como exemplo da dificuldade de mudar um mercado estabilizado, cerca de 30 milhões de pessoas usam o navegador Chrome, uma fração dos usuários do Internet Explorer, apesar da constante propaganda feita pelo Google em toda a sua rede - do Orkut ao site de buscas.

O Chrome OS terá um sistema de janelas funcionando sobre um kernel Linux - código computacional que vem sendo a fundação do movimento open-source há cerca de duas décadas.

Vote: Você trocaria o Windows pelo Chrome OS, do Google?
Postar um comentário
Copyright © 2010 Revista Virtual All rights reserved.
Wp Theme by RaphaelAlves. Blogger Template by Ph