11 de fevereiro de 2009

Usar a marcha do carro até o limite desgasta o motor

Giros não devem ultrapassar a faixa limite.Especialista responde a essa e outras dúvidas.

Por mais experiência que o motorista tenha ao volante, entre uma troca e outra de marcha podem surgir algumas dúvidas. Giro do motor, retrovisores com imagens irreais e questões relacionadas à manutenção podem confundir os motoristas. Confira abaixo a resposta para algumas das dúvidas enviadas pelos leitores ao G1 durante a semana.

  • É recomendável usar a marcha até a velocidade limite antes de trocá-la, ou isso desgasta mais o conjunto?

Utilizar as marchas até o limite de cada uma não é recomendável. Isso você deve utilizar apenas em casos de necessidade, como em uma ultrapassagem, por exemplo. Fora disso, ou em uso constante dessa prática, o motor sofrerá desgaste prematuro e, no caso dos giros ultrapassarem a faixa limite incorre a quebra.

  • Por que os retrovisores do lado direito têm imagens irreais e imprecisas?


O espelho retrovisor do lado direito fica distante dos olhos do condutor, por essa razão a imagem fica distorcida, dando a impressão de que o veículo está a uma distância maior do que a real. Esse tipo de espelho, comumente chamado de convexo, é utilizado com o objetivo de ampliar o campo visual do motorista. Em alguns países, como por exemplo, nos Estados Unidos, é obrigatória a impressão de um aviso aos motoristas no retrovisor do lado direito alertando para essa distorção da imagem. No Brasil não existe nenhuma determinação com relação isso.




  • Sempre que eu trocar o óleo devo fazer o mesmo com o filtro?
Sim. Toda vez que for substituído o óleo deve ser trocado o filtro também. Alguns dizem erroneamente que dá para fazer a troca a cada duas substituições de óleo, mas tal procedimento pode comprometer o motor. O filtro serve para reter impurezas e manter o óleo nas melhores condições. Se for adicionado óleo novo ao motor, mas o filtro continuar velho, o líquido novo logo é contaminado e assim perde sua eficiência mais rapidamente.


  • Os amortecedores traseiros e dianteiros devem ser trocados juntos?

Os amortecedores, assim como todos os componentes que se situam em um mesmo eixo (molas, batentes, discos e pastilhas de freio, entre outros), devem ser trocados, no mínimo, aos pares. O ideal é fazer a substituição sempre em conjunto, ou seja, dos quatro no mesmo momento.

  • O óleo do câmbio deve ser trocado a cada quantos quilômetros?

Antigamente era necessário fazer a troca a cada 10 mil quilômetros. Hoje, os óleos evoluíram bastante, mas ainda assim o câmbio manual deve ser verificado a cada 10 mil quilômetros e se necessário completar. Alguns fabricantes recomendam trocá-lo aos 30 mil; outros, aos 50 mil. O certo então é verificar o que o fabricante do seu carro pede e seguir a recomendação.

  • Uma das colunas do tira-dúvidas falou sobre entortada. O que é isso?

Biela nada mais é que uma peça em aço forjado. Ela fica na parte interna do motor e sua função é unir o pistão e o virabrequim. Permite a transformação do movimento alternado do pistão (sobe e desce) em movimento de rotação do eixo.


  • Comprei meu primeiro carro agora e notei uma sujeira preta, parecida com óleo nas rodas dianteiras. O que é isso?

Não precisa ficar preocupado. O que acontece é que as rodas dianteiras dos carros são equipadas com freios a disco. Esse tipo de freio conta com pastilhas que, ao se desgastar com o tempo, soltam uma leve poeira nas rodas, de cor preta. É assim mesmo, não há nada de errado.

Fala-se muito do tal ‘freio no motor’. Com essa prática corro o risco de quebrar a caixa de marcha?

A prática do freio-motor é recomendada, pois aumenta a segurança, ao contrário de andar com o motor desengrenado, já que o carro fica menos controlável. Não se corre o risco de quebrar o câmbio e ainda evita o superaquecimento dos freios, que podem perder ação.
Postar um comentário
Copyright © 2010 Revista Virtual All rights reserved.
Wp Theme by RaphaelAlves. Blogger Template by Ph