14 de outubro de 2011

O dicionário de Televisão de A a Z


Assim como os computadores e celulares estão evoluindo, as TVs não são exceção. O que antes era apenas uma escolha entre os diferentes tamanhos se tornou uma verdadeira guerra entre economia de energia, resolução, tipo de varredura, tipos de conexões e várias outras características.
Caso esse enorme número de informações esteja deixando você confuso, siga este dicionário criado pelo Tecmundo, com dezenas dos termos mais importantes do mundo da televisão, para conseguir navegar nesse universo com tranquilidade.
Para conseguir achar o termo desejado com facilidade, basta clicar no índice abaixo:


3D Ativo3D Passivo5.1 Surround480p720i
720p1080i1080p4320pAmbilight
AMOLEDATSCBacklightBlu-rayBravia Engine
BrilhoCCFLClosed CaptionCoaxialContraste
CRTDefiniçãoDLPDolby Digital 5.1Dual-View
DVBDVDDVIEDTVEspelhamento
Frame RateFrontlightFlatfpsFull HD
GamaHCFLHD ReadyHDMIHDMI 3D
HDTVHome TheaterInfravermelhoInvisible ScreenIPTV
ISDBLCDMirroringMotionflowMTS
NTSCOLEDPALPAL-MPAL-N
Pay-per-viewPixel Perfect HD EnginePlasmaRCARGB In
S-ForceS-VideoSCARTScreen TearingSDTV
SECAMSinal analógicoSinal digitalSlimStreaming
SurroundTelevisão abertaTelevisão por assinaturaTemperatura de CorTime Machine
TOSLINKTouch InterfaceTubo de Raios CatódicosTV 3DTV a cabo
TV de tuboTV por satéliteUHDVUHDTVUHF
UpscaleUSB InVarredura entrelaçadaVarredura progressivaVHF
VHSVideocasseteVídeo ComponenteVídeo Composto



3D Ativo: tecnologia de imagem tridimensional mais utilizada na atualidade, que usa óculos com lentes LCD que ligam e desligam várias vezes por segundo para gerar o efeito 3D.
 (Fonte da imagem: Divulgação/Sony)

3D Passivo: tecnologia de imagem tridimensional que trabalha em conjunto com óculos anáglifos (onde uma lente é azul e outra é vermelha)para gerar as cenas.
5.1 Surround: tecnologia de som Surround mais comum, que utiliza cinco alto-falantes em conjunto a um subwoofer para gerar os efeitos desejados.

480p: categoria exclusiva de EDTV, que atinge resoluções de imagem de até 854 x 480 em varredura progressiva.

720i: termo usado erroneamente para representar tecnologias de imagem em 720p. Embora possa existir na teoria, jamais foi criada televisão com 720i.

720p: categoria mais simples de HDTV, onde a televisão gera uma imagem com resolução de 1280 x 720 em varredura progressiva, atingindo taxas de velocidade de até 60 quadros por segundo. É atualmente a mais usada tanto nos canais de HD quanto nos consoles de vídeo game.

1080i: “segundo nível” de HDTV, onde a televisão gera uma imagem com resolução de 1920 x 1080 a uma taxa de velocidade de até 30 quadros por segundo, devido ao fato de utilizar varredura entrelaçada. Dentre as categorias HD, é a menos encontrada e usada.

1080p: categoria de HDTV com maior qualidade até o momento, o 1080p atinge uma resolução de 1920 x 1080 em varredura progressiva, atingindo taxas de até 60 quadros por segundo. Embora esteja presente em boa parte das televisões HD, essa tecnologia é pouco usada, quando comparada ao 720p.

4320p: formato de vídeo mais “poderoso” da atualidade, o 4320p alcança uma resolução 7680 x 4320, 16 vezes mais que o 1080p. Por ter uma diferença de qualidade tão grande, essa tecnologia é categorizada como UHDTV.

Ambilight: tecnologia presente nas TVs da marca Philips que preenche suas laterais com centenas de pequenos LEDs. Estes então projetam a cor dominante da cena ao redor da tela.

AMOLED (Active-Matrix Organic Light-Emitting Diode): sistema utilizado em televisores, evoluído do OLED. Diferente de seu antecessor, o AMOLED possui uma tecnologia de matriz ativa que permite uma maior velocidade no controle de cada diodo.

ATSC (Advanced Television System Committee): padrão norte-americano de TV digital, projetado para operar com imagens em alta definição. Embora tenha sido usado apenas pelos Estados Unidos, quando criado, o sistema é atualmente utilizado por vários outros países, como Canadá, México e Coreia do Sul.

Backlight: fonte de iluminação usada em monitores LCD, normalmente formada por alguns LEDs que projetam luz por trás ou pelas laterais da tela.

Blu-ray: considerado o sucessor do DVD, é o disco de armazenamento de dados com maior capacidade até o momento, guardando de 25 a 50 GB de informação. Por ser tão poderoso, o Blu-ray permite que os telespectadores assistam a filmes com aproximadamente seis vezes mais qualidade que seu antecessor.
Para os curiosos: o termo “Blu-ray” vem de “Blue-ray” (“Raio-azul”, em português), devido à cor do laser utilizada por seu leitor. O motivo para a falta da letra “e” em seu nome oficial é o fato de que é proibido registrar uma palavra comum como nome comercial em certos países, o que obrigou a Sony a fazer tal alteração.

Bravia Engine: tecnologia encontrada em televisores da série Bravia que usa um processador especial para melhorar a qualidade das imagens. Se quiser saber mais sobre o assunto, clique aqui para ser levado a uma nova página do Tecmundo.

Brilho: característica presente nas TVs que permite o controle de claridade da imagem. Valores maiores de brilho permitem que o espectador enxergue melhor em cenas escuras, mas ao atingir níveis exagerados pode dar um tom esbranquiçado para as cores mostradas.

CCFL (Cold Cathode Fluorescent Lamp): tipo de backlight que conta com uma fileira de lâmpadas fluorescentes para gerar a iluminação, no lugar de LEDs. Atualmente caindo em desuso, uma vez que já foi superada por outras tecnologias.

Closed Caption: tecnologia que insere legendas automaticamente no programa sendo mostrado pela TV, criada para permitir que deficientes auditivos possam acompanhar toda a parte sonora de uma cena através de descrições textuais.

Coaxial: Cabo utilizado para transmitir sinais UHF até o televisor.


Contraste: característica das TVs que define sua capacidade de mostrar diferenças sutis de cor e tom.

CRT (Cathode ray tube): termo em inglês muito usado para se referir a televisores de “Tubo de Raios Catódicos”.

Definição: termo comumente usado para se referir à resolução da tela.

DLP (Digital Light Processor): tecnologia presente em projetores que usa uma série de pequenos espelhos para refletir a luz e montar uma imagem, de forma semelhante a um mosaico.

Dolby Digital 5.1: tecnologia de som Surround mais comum do mercado. Por ser tão famosa, muitos usam o nome Dolby Digital 5.1 erroneamente para se referir ao “5.1 Surround”.

Dual-View: técnica que transforma um televisor em uma extensão de outra tela. Normalmente utilizada por usuários de computador para aumentar sua Área de trabalho.


DVB (Digital Video Broadcasting): padrão de TV digital utilizado nos países da Europa.

DVD (Digital Versatile Disc): disco de armazenamento de dados com capacidade de guardar 4,7 GB de informação, usado por muitos anos para assistir a filmes. Seu “reinado” está sendo lentamente tomado pelo Blu-ray, que consegue gravar um número muito maior de informações.


DVI (Digital Visual Interface): cabo utilizado no envio de imagens digitais para o televisor com qualidade semelhante ao HDMI, com a diferença de não transmitir sinais de áudio. O DVI também conta com um sistema de criptografia, que impede que o sinal que passa por ele seja interpretado por um terceiro aparelho.


EDTV (Enhanced Definition Television): Categoria de televisores intermediária entre a SDTV e a HDTV, para os aparelhos que atingiam resoluções de 480p.

Espelhamento: técnica comumente utilizada para transformar uma ou mais telas em um “reflexo” do que é mostrado em um televisor.

Flat: tipo de televisor onde a tela é completamente reta.

fps (frames per second): unidade de medida usada para indicar o número de quadros que são mostrados na tela a cada segundo. Para mais informações, veja o termo “Frame Rate”.

Frame Rate: termo usado para se referir à taxa de imagens mostradas na tela por segundo. Embora as TVs costumem alcançar até 60 fps, alguns televisores estão utilizando tecnologias especiais para aumentar drasticamente esse número, resultando em cenas que chegam a ter quatro vezes mais quadros, com movimentações muito mais fluídas.

Frontlight: fonte de iluminação usada em alguns monitores LCD, composta normalmente por LEDs posicionados na frente da TV. Por ser um sistema com qualidade inferior ao backlight, a frontlight é pouco presente, sendo quase sempre usada em conjunto de outras fontes de luz.

Full HD: termo usado para se referir a um televisor com suporte a definições em 1080p.

Gama: ferramenta encontrada em várias TVs que corrige o brilho das cenas.

HCFL (Hot Cathode Fluorescent Lamp): tipo de backlight que conta com uma fileira de lâmpadas incandescentes para gerar a iluminação, no lugar de LEDs. Atualmente caindo em desuso, uma vez que já foi superada por outras tecnologias.

HD Ready: termo usado para se referir a um televisor com suporte a tecnologia HD. Normalmente é utilizada apenas para TVs com definições de 720p e 1080i, embora também possa ser usada em monitores com 1080p.

HDMI (High-Definition Multimedia Interface): cabo usado para enviar sinais em alta definição para o televisor. Atualmente é considerada a melhor conexão do mercado.


HDMI 3D: cabo de conexão HDMI que permite o envio de sinais em três dimensões para sua televisão. Vale lembrar que sem o uso de um desses, seu televisor não é capaz de gerar imagens tridimensionais, mesmo em uma TV 3D.

HDTV (High-Definition Television): categoria de televisores que possuem alta definição de imagem, com uma resolução mínima de 720p.

Home Theater: conceito usado para representar um equipamento ou uma série de equipamentos que, junto do televisor, tornam-se um centro de entretenimento. Os aparelhos podem variar de um simples conjunto de som até uma série de dispositivos como um sistema surround com leitor de Blu-ray e assentos especiais com alto-falantes integrados.


Infravermelho: sistema de comunicação normalmente utilizado pelo controle remoto para mandar ordens ao televisor.

Invisible Screen: tecnologia inventada pela Lumines que deixa a tela do televisor completamente transparente quando o aparelho está fora de uso.

IPTV (Internet Protocol Television): tecnologia de transmissão de sinais de televisão através da internet, de forma semelhante ao streaming.

ISDB (Integrated Services Digital Broadcasting): padrão de transmissão de TV digital usado no Japão, considerado por vários países como o melhor sistema da categoria não só devido à qualidade do sinal, mas também por sua versatilidade.

LCD (Liquid Crystal Display): tecnologia de televisores composta por uma série de pequenos compartimentos cheios de cristal líquido, que mudam de cor de acordo com a corrente elétrica que passa por eles. Uma vez que não produzem luz por si só, TVs LCD são obrigadas a usar algum tipo de backlight para funcionar.

Mirroring: termo em inglês para “espelhamento”.

Motionflow: tecnologia de tratamento de imagem desenvolvida pela Sony que “cria” quadros intermediários entre cada frame, gerando vídeos com movimentações muito mais fluídas.

MTS (Multichannel television sound): padrão de transmissão de sinais de áudio usado em conjunto ao formato NTSC.

NTSC (National Television System(s) Committee): padrão de sinal analógico utilizado na maioria dos países da América. Embora seja bastante famoso, muitos consideram a tecnologia inferior ao PAL.

OLED (Organic Light-Emitting Diode): tecnologia de televisores que utiliza diodos orgânicos “impressos” na tela. TVs que utilizam OLED não necessitam de backlights ou frontlights, uma vez que cada um desses diodos gera luz própria, permitindo que a tela seja extremamente fina.
 (Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

PAL (Phase Alterning Line): uma das três grandes tecnologias de transmissão de sinais de TV em cores, é um dos sistemas com maior número de países “adeptos”, embora passando por algumas alterações em seu funcionamento em certos locais.

PAL-M (Phase Alterning Line - M): padrão derivado do PAL, utilizado no Brasil para permitir que os telespectadores donos de TVs em preto-e-branco pudessem receber transmissões coloridas sem a necessidade de adaptadores.

PAL-N (Phase Alterning Line - N): padrão derivado do PAL, utilizado na Argentina e no Uruguai para contornar sua frequência elétrica, que, diferente da maioria dos países da América do Sul, têm frequências de 50 Hz.

Pay-per-view: serviço de vídeo em que telespectador deve pagar pelo direito de assistir a uma determinada transmissão.

Pixel Perfect HD Engine: sistema desenvolvido pela Philips que converte todo o conteúdo de sua TV para resoluções de 1080p.

Plasma: tipo de televisor onde a tela é composta por uma série de pequenos compartimentos preenchidos por gás, que mudam de cor de acordo com a corrente elétrica que passa por eles. Das tecnologias utilizadas nas TVs atuais, é a que gera melhores resultados em cor e definição, mas possui a desvantagem de obrigar a troca do plasma de tempos em tempos (embora isso tenha aumentado recentemente, indo de 5 para 20 anos entre cada troca).

RCA (Radio Corporation of America): cabo mais utilizado para transmitir sinais analógicos até o televisor. O RCA consiste em três conectores, normalmente nas cores amarelo (vídeo), branco (áudio esquerdo/mono) e vermelho (áudio direito).


RGB In: entrada para cabos RGB que permite transformar uma televisão em um monitor de computador.

S-Force: tecnologia desenvolvida pela Sony que consegue imitar a sensação do 5.1 Surround utilizando apenas os alto-falantes da TV.

S-Video (Separate Video): cabo de transmissão de vídeo que gera uma imagem superior a do vídeo composto, mas deve ser utilizado juntamente a um conector RCA para funcionar de forma correta.
 (Fonte da imagem: HIS Digital)

SCART: cabo de transmissão de vídeo que utiliza um conector de 21 pinos para enviar os dados até o televisor. Tornou-se obsoleto com a chegada do HDMI.
 (Fonte da imagem: Wikimedia Commons)

Screen Tearing: defeito gráfico que ocorre em algumas TVs quando suas taxas de atualização são baixas demais, gerando “rasgos” na imagem. Se quiser saber mais sobre o assunto, clique aqui.

SDTV (Standard Definition Television): categoria de televisores que possuem resoluções de imagem inferiores a 480p.

SECAM (Séquentiel Couleur à Mémoire): primeiro padrão de sinal analógico em cores da Europa, atualmente utilizado pela França e por alguns países da África e Ásia.

Sinal analógico: padrão de sinal que não passa por qualquer tipo de decodificação complexa, dependendo de equipamentos mecânicos para interpretar as informações.

Sinal digital: padrão que codifica sinais analógicos para informações digitais, que são enviadas até a casa do telespectador.

Slim: nome dado a TVs que são extremamente finas.

Streaming: sistema de transmissão de vídeo em tempo real através da internet.

Surround: sistema de som que utiliza uma combinação de alto-falantes posicionados em locais estratégicos para dar ao telespectador a impressão de estar rodeado pelos efeitos sonoros do que quer que ele esteja assistindo.

Televisão aberta: sinal de TV transmitido de forma gratuita para os televisores.

Televisão por assinatura: sinal de TV transmitido apenas para aqueles que pagarem uma determinada taxa.

Temperatura de Cor: característica presente nos televisores que permite alterar as cores mostradas na tela para tons mais azulados ou avermelhados.

Time Machine: tecnologia desenvolvida pela LG que adiciona um disco rígido ao televisor, permitindo que o telespectador grave, pause e volte qualquer programa que estiver assistindo.

TOSLINK (Toshiba Link): sistema de transmissão de sinais por fibra ótica, normalmente usado na conexão entre um televisor e um equipamento de som.

Touch Interface: tecnologia desenvolvida pela Lumines que transforma a tela de sua TV em uma enorme touchscreen.

Tubo de Raios Catódicos: tecnologia usada nas TVs mais antigas, antes da chegada do LCD e do Plasma. Ela utiliza uma série de tubos que mandam cargas de radiação até a tela revestida de fósforo, que reage a essa radiação e brilha em cores determinadas de acordo com a dose enviada.
Para quem estiver se perguntando, as TVs de tubo realmente enviam doses de radiação que podem ser extremamente perigosas, principalmente nas televisões coloridas. Para evitar isso, as telas dos aparelhos são revestidas com uma camada de chumbo que segura boa parte da carga.


TV 3D: nome dado a televisões que são capazes de gerar imagens tridimensionais, com ou sem a ajuda de óculos especiais.

TV a Cabo: termo usado comumente para se referir a um serviço de “televisão por assinatura” que utiliza cabos para enviar o sinal até sua TV.

TV de Tubo: termo coloquial usado para se referir a um televisor de “Tubo de Raios Catódicos”.

TV por satélite: termo usado comumente para se referir a um serviço de “televisão por assinatura” que utiliza parabólicas especiais para enviar o sinal até sua TV.

UHDV (Ultra High-Definition Video): termo usado comumente para se referir a “UHDTV”.

UHDTV (Ultra High-Definition Television): categoria de televisores que atingem resoluções de 4320p ou mais.

UHF (Ultra High Frequency): sistema de transmissão de sinais evoluído do VHF. É considerado por muitos como o “padrão” entre todos os sistemas de transmissão.

Upscale: método usado em vários tipos de aparelhos de reprodução de vídeo (inclusive video games) quando o televisor possui suporte a 1080p, mas a imagem é de apenas 720p. O upscale redimensiona a cena mostrada para o telespectador, imitando uma maior qualidade de imagem.

USB In: entrada para dispositivos USB encontrada em alguns televisores que permite a reprodução de arquivos de vídeo diretamente por ele. Vale avisar se a TV possuir essa conexão com o texto “Service Only” logo depois do nome, não adianta nem tentar, pois ela não funcionará da forma descrita acima.

Varredura entrelaçada: sistema usado na atualização de vídeo do televisor onde apenas metade da tela é atualizada a cada quadro para dar a impressão de que a imagem possui uma maior resolução.

Varredura progressiva: sistema usado na atualização de vídeo do televisor onde a tela tem sua imagem refeita por completo a cada quadro. É considerada uma tecnologia superior à varredura entrelaçada.

VHF (Very High Frequency): um dos primeiros sistemas de transmissão de sinais para TVs, foi base para a criação do UHF. Atualmente é utilizado apenas em rádios FM e AM.

VHS (Video Home System): sistema de gravação e reprodução de áudio e vídeo que utilizava fitas videocassete para funcionar.

Videocassete: fitas magnéticas com capacidade de armazenar até seis horas de gravação. Trouxe algumas variações para serem mais fáceis de carregar (embora tivessem menor tempo de gravação).
 (Fonte da imagem: Mega Mix Digital)


Vídeo Componente: cabo de TV usado para gerar imagens em alta definição. Diferente de outras conexões, que costumam unir todos os diferentes sinais de áudio e vídeo em uma única entrada, o componente as divide em um total de cinco encaixes: três deles são para as cores vermelho, verde e azul, enquanto que os dois restantes são para o som de cada lado da televisão.
Também é possível encontrar uma versão do mesmo cabo, mas com apenas três conexões. Nesse caso, ele é desprovido das entradas de áudio.
 (Fonte da imagem: Divulgação/Leadership)


Vídeo Composto: sistema de vídeo analógico, usado pela maioria das TVs desprovidas de sinal digital. É comumente confundido com o “RCA”, nome dado ao cabo utilizado pela tecnologia para enviar suas mensagens.

Postar um comentário
Copyright © 2010 Revista Virtual All rights reserved.
Wp Theme by RaphaelAlves. Blogger Template by Ph