11 de junho de 2009

OS X - A evolução continua!

Dando continuidade à evolução do OS X, vale dizer que o OS X é baseado no UNIX, sistema operacional utilizado em universidades conhecido pela sua robustez. Porém a base primaria do OS X, descendeu diretamente de um sistema operacional chamado NextSTEP da antiga empresa de Steve Jobs – CEO da Apple, de nome quase homônimo: Next. Essa empresa foi fundada por Steve, quando ele foi demitido da Apple e depois, com o seu retorno, foi incorporada à empresa de Cupertino. O desenvolvimento do NextSTEP foi feito de 1986 a 1996 e foi fundamental para o novo sistema operacional da maçã.

A primeira versão do OS X, na realidade, foi uma distribuição beta de codinome Kodiac, em 2000. No entanto, diferentemente do que a Apple costumava (e costuma ainda hoje) fazer, esse beta foi aberto a todos os usuários mac. A avaliação feita à época foi que era um sistema “para o futuro” e que ainda tinha que percorrer um longo caminho para se tornar o sistema operacional de fábrica da empresa.

A primeira versão comercial do OS X (10.0, codinome Cheetah), só veio em março de 2001 e, mesmo depois de quase um ano de beta público, ainda foi considerado muito verde para despontar como sistema operacional principal dos macs e por isso mesmo as máquinas vinham instaladas com o sistema clássico (OS 9) e o OS X podia ser instalado em paralelo (dual-boot).

Seja pela falta de confiança dos usuários, seja pela falta de programas para a nova plataforma ou ainda, pelas dificuldades de processamento dos macs da época, como o baixo processamento dos antigos processadores PowerPC G3, falta de memória RAM e talvez o maior problema da época, a falta de memória de vídeo (conhecida no mundo Apple como VRAM), digamos que o OS X 10.0 não foi, nem de longe, um sucesso de público.

Por isso mesmo, apenas seis meses depois do lançamento do 10.0, a Apple lançou o OS X 10.1 (codinome Puma). Um pouco “menos verde”, porém, ainda não agradava aos usuários acostumados com o sistema clássico. O ambiente gráfico (GUI) aqua, agradava ao primeiro olhar, porém ainda deixava a desejar em funcionalidade. A falta de programas era evidente e isso contribuiu para o OS 9 continuar sendo o SO utilizado pela maioria dos usuários da Apple. Tanto isso é verdade que o OS Clássico continuava sendo desenvolvido.

Onze meses depois (agosto 2002) veio o 10.2, conhecido como Jaguar, e com ele, foi descontinuado o OS 9. Para muitos dos usuários, esse foi o primeiro OS X realmente utilizável pelos macusers sem a necessidade do OS clássico – apesar de ainda poder ser utilizado em dual-boot. A grande maioria dos programas já haviam sido portados para o “X” e com isso ele começou a cair no gosto dos exigentes utilizadores das máquinas Apple.

Em outubro de 2003, veio o OS X 10.3 (Panther) – foi quando eu entrei nesse mundo com um PowerMac G3 (Blue and White), que comprei usado, raspando todas as minhas economias. Posso dizer por experiência própria, que era um sistema operacional muito estável, e com uma quantidade excelente de programas para serem utilizados em qualquer área, porém, mesmo assim, o OS Clássico ainda podia ser instalado e era utilizado por muitos usuários (inclusive eu).


Com o passar do tempo, o OS 9, pelo menos para mim, passou a ser praticamente desnecessário, tendo em vista que todas as atenções estavam sendo voltadas para o OS X e com isso os desenvolvedores deixaram, em sua grande maioria, de projetar novas versões para os aplicativos do já velho OS Clássico (lembrando que ele havia sido lançado em 1999).

Toda a desconfiança que existia na migração do OS 9 praticamente foi exaurida em abril de 2005 quando veio o OS X 10.4 – Tiger. Nessa época, praticamente todos os macusers estavam utilizando o “X” em detrimento ao sistema clássico. Com o Tiger, a Apple alcançou uma quantidade enorme de novos usuários com a conhecida campanha Switch (troca) que migrou mais de 1 milhão de usuário de outros sistemas para o Mac.

O Tiger foi a primeira versão do OS X a rodar oficialmente em um computador com processador Intel, em virtude da mudança da plataforma. Aliado a isso, todos os antigos computadores da Apple que tivessem um processador a partir do PowerPC G3 podiam, via de regra, ter instalados o Tiger, mesmo aqueles computadores de mais de cinco/ seis anos, como os iMacs e iBooks coloridos (com uma pequena gambiarra e uma adição considerável de memória RAM). Isso, com certeza ajudou e muito na consolidação do OS X.

Por fim, em 2007, foi lançado o atual sistema operacional da maça, o OS X 10.5, Leopard. Com ele, a segurança foi elevada a um grau muito mais alto que em qualquer outro sistema comercial, principalmente se comparado com o Windows. Com a chegada dos processadores Intel e com valores competitivos dentro do mercado (principalmente o norte-americano), os Apple viraram febre e os Macbooks branquinhos (e pretinhos também) foram as máquinas com o maior sucesso de vendas da história da marca.

Estamos em 2009 e ainda estamos com o OS X 10.5, porém na versão/ atualização 10.5.7 e, para mim, não sinto a necessidade de utilizar outro sistema operacional, qualquer que seja. Tudo o que necessito fazer, há um programa dedicado, seja ele comercial ou freeware, além de contarmos com fóruns especializados no sistema, e uma comunidade muito atuante, pronta para ajudar os companheiros de plataforma.

O próximo sistema operacional será o 10.6, Snow Leopard que tem previsão de ser lançado ainda esse ano. Há quem diga que será agora em junho na WWDC (Worldwide Developers Conference), outros esperam em meados de setembro. Ele é uma evolução natural do Leopard, e não trará muitas novidades em termos visíveis, porém por baixo, nas linhas de programação, tudo indica que será muito mais seguro e sua estabilidade será ainda mais elevada. Que venha o novo sistema e que venha melhor!

Update: O Snow Leopard já foi lançado, porém só estará disponível para o público em setembro, custando US$ 29,00 para o upgrade e US$ 129,00 para o full. (Preços nos EUA)

Postar um comentário
Copyright © 2010 Revista Virtual All rights reserved.
Wp Theme by RaphaelAlves. Blogger Template by Ph