22 de abril de 2009

Brasil é o 5º maior emissor de spams do mundo

O Brasil conquistou a ingrata quinta posição no ranking mundial dos países que mais emitiram spams em 2008, como mostra o Relatório Sobre Ameaças de Segurança na Internet, divulgado ontem, 14, pela Symantec. O país foi responsável por 4% de toda fatia mundial, e na América Latina liderou: foram 29% do total de spams espalhados pela web.

Apesar de terem diminuído as ameaças de ataques virtuais, os Estados Unidos lideram o ranking com 25%, seguidos de longe pela Rússia, com 6%. No terceiro posto está a Turquia, que saltou de 1% em 2007 para 5% no ano passado, e na quarta posição aparece a China.

Durante o ano passado, a Symantec constatou um aumento de 192% de mensagens indesejadas em toda a rede mundial. Em 2007, foram detectadas 119,6 bilhões de mensagens e esse número saltou para 349,6 bilhões em 2008.

Meio Ambiente também sofre com os spams

Não é apenas aos usuários de Internet que os spams causam dor de cabeça. Um estudo realizado pela McAfee mostra que os e-mails indesejados chegam a gerar uma poluição que pode ser comparada à originada por mais de 3 milhões de veículos.

Calma, não é que os spams de hoje em dia emitem gás para camada de ozônio, mas a pesquisa observa que eles consomem cerca de 33 bilhões de quilowatts/hora ao longo de um ano. Todo esse desperdício seria capaz de abastecer 2,4 milhões de casas.
Postar um comentário
Copyright © 2010 Revista Virtual All rights reserved.
Wp Theme by RaphaelAlves. Blogger Template by Ph